quinta-feira, 30 de junho de 2016

Jesus Sérgio preside reunião da Comissão de Orçamento e Finanças da Aleac que debate LDO

A Comissão de Orçamento e Finanças (COF) da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) se reuniu na manhã desta quarta-feira (29) para debater a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano de 2017. 

O presidente da Comissão, deputado Jesus Sérgio (PDT), disse que todas as dúvidas precisam ser sanadas para que o projeto siga para devida discussão em plenário.

“No decorrer de toda a semana estaremos avaliando o projeto e discutindo os valores que cada deputado tem direito relacionado às emendas parlamentares. Estamos nos empenhando ao máximo para garantir a aprovação da LDO antes do recesso parlamentar que terá início no dia 15 de julho. Após a devida discussão e aprovação a matéria segue para a pauta de votação em plenário”, explica.

Ainda sobre o assunto, a deputada Eliane Sinhasique (PMDB) disse que irá apresentar uma emenda ao texto original para que as emendas parlamentares tornem-se impositivas. Desse modo, o Executivo é obrigado a liberar os recursos conforme a indicação do parlamentar.

“Quero uma emenda impositiva para garantir os recursos para as emendas dos deputados estaduais dentro da Lei de Diretrizes Orçamentárias do Estado para 2017. Se não for impositiva o governo não libera. Como não liberou as emendas para as entidades que nós colocamos no ano passado”, ressalta.

A LDO tem por objetivo estabelecer normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal, ou seja, norteia o Executivo na elaboração da Lei Orçamentária Anual. Ainda na LDO devem constar as prioridades e metas baseadas no Plano Plurianual (PPA).

Fonte: Agência Aleac

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Agora vai: Jesus assume comissão de finanças da Aleac

DO BLOG DO RAY MELO - Atenção meus três leitores. Você que está deprimido, perdeu a fé na política, não suporta mais ouvir falar de corrupção, torce para o arrebatamento chegar, cansou dos cultos na sede do Poder Legislativo, esgotou a paciência com as derrotas consecutivas do Estrelão (RBFC), não se desespere, alegra-te, pois Jesus acaba de assumir a Comissão de Orçamento e Finanças do Poder Legislativo. Ele substitui o deputado licenciado Lourival Marques (PT), que atualmente é o titular da Secretaria de Estado de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), além de presidente do Rio Branco Futebol Clube, time tradicional do Acre, que no período de administração petista ainda não conseguiu ganhar uma única partida dos campeonatos que participa.

Jesus afirma que presidir Comissão de Orçamento e Finanças do Poder Legislativo “é um desafio que encaramos com muita responsabilidade. Faremos o melhor para atender a nossa população, respeitando sempre a administração pública”. 

Se Jesus Sérgio conseguir o milagre de fazer uma das mais importantes comissões da Aleac funcionar sem interferência direta do Poder Executivo, com certeza também será capaz de fazer um milagre para o time do Rio Branco voltar a vencer na era da cartolagem petista. Louro, convida Jesus para ser o diretor de futebol do “mais querido”, quem sabe o homônimo do criador entenda melhor de futebol que você. Ainda bem que não há silo graneleiro para estocar milho na sede do clube, caso contrário a situação estaria pior.

Fonte: Blog do Ray Melo, ac24horas.


terça-feira, 28 de junho de 2016

Dnit realizará audiência pública sobre a BR-364 em Tarauacá e em Cruzeiro do Sul

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) realizará em Tarauacá e em Cruzeiro do Sul nos dias 13 e 14 de julho audiência pública sobre a BR-364. A consulta será referente às obras de restauração, recuperação e conservação rodoviária no trecho entre Sena Madureira e Cruzeiro do Sul.

“Nas audiências será debatido o Projeto de Restauração/Recuperação da BR-364/AC a partir de Sena Madureira e disponibilizado o máximo de informações sobre a rodovia, além de ouvirmos a sociedade, representantes políticos e órgãos de controle”, informa Thiago Caetano, supervisor do Dnit no Acre.

A audiência visa debater a importância, a viabilidade e a necessidade de executar tais projetos, cuja previsão de licitação será no início do mês de agosto deste ano. 

Em Tarauacá, o evento será realizado no dia 13, às 9 horas, no Auditório do Centro de Educação Permanente (CEDUP) de Tarauacá, na Rua Benjamin Constant, 1.350. Já em Cruzeiro do Sul, o encontro será realizado no dia 14, às 14 horas, no auditório do Ministério Público Estadual.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

BR-364 pode ser fechada e isolar mais de 200 mil pessoas no Juruá e Oeste do Amazonas

REPORTAGEM ESPECIAL DE O AC24HORAS


Acredite: A BR-364 pode ser fechada por até três anos e isolar mais de 200 mil pessoas no Juruá e Amazonas. A afirmação é do supervisor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Acre, Thiago Caetano, foi dada durante a 3ª reunião ordinária do Fórum Permanente de Prevenção e Combate à Corrupção, na última terça-feira (21), na sede do Tribunal de Contas do Estado, em Rio Branco. 

Para representantes do TCU, da AGU, MPF, CGE, CGU e MPE, Tiago revelou com detalhes muita coisa que pouca gente sabe sobre a construção da BR-364 e o que vem rolando nos gabinetes do Ministério dos Transportes, em Brasília, com relação ao projeto de restauração da única rodovia que liga a capital ao Juruá e aos municípios do oeste do estado do Amazonas.

“Existe uma linha de pensamento de aguardar e jogar uma pressão pra cima dos governantes para poder garantir a obra de reconstrução”, acrescentou Tiago em outro trecho de sua apresentação que o ac24horas começa a revelar com exclusividade.

Pelo relato que a reportagem teve acesso, as autoridades estaduais e federais correm contra o tempo depois de empurrarem com a barriga durante todo o ano de 2015, o projeto de reconstrução da rodovia. “A expectativa era que no final de 2015 a gente conseguisse finalizar o projeto para que neste ano de 2016 iniciasse a reconstrução, acontece que foi mudando, foi mudando, foi mudando…”

Em contrapartida, segundo Tiago, a degradação da rodovia acontece em ritmo acelerado, situação que foi impulsionada ano passado pela falta de balança para a medição de peso a partir de Sena Madureira. Um contrato sem repasse financeiro com o Estado, efetivado nos meses de setembro e outubro, possibilitou o controle de carga, mas o estrago já era grande, no trecho de 400 km mais de 80 pontos de erosão foram identificados.

PLANO B – Para evitar o fechamento da rodovia ano passado, um projeto de restauração funcional foi providenciado pelo DNIT. O supervisor do órgão voltou chamar a atenção para a demora no planejamento que deveria ser emergencial.

“Demorou mais do que a gente esperava, o projeto veio ficar pronto somente em março e hoje se encontra na fase de análise, até para remover funcionários [engenheiros] é muita luta, tivemos que envolver o ministro dos transportes para conseguir levar essa demanda. O Acre é o único estado da federação que não tem uma Superintendência do DNIT” acrescentou Tiago.

O mais grave, ainda de acordo o supervisor é que mesmo nada ocorrendo de errado na fase de análise, audiência pública e licitação do projeto de restauração e manutenção da BR 364, pode não ocorrer uma janela de verão por três meses para o trabalho da empresa vencedora do contrato. Isto porque na melhor das hipóteses, a licitação estará sendo concluída no início do período invernoso.

“Antes de avançar nesse projeto estamos trazendo essa discussão pra cá por que a gente sabe que ainda assim há uma situação polêmica” comentou Tiago na reunião com o FOCCO.

A missão é praticamente impossível. O DNIT revelou que há uma linha de pensamento defendida por técnicos do CGU de que não adianta investir nenhum centavo na rodovia antes do projeto de reconstrução. O governo federal precisa desembolsar cerca de R$ 220 milhões do orçamento para manter a BR 364 aberta.

O grande questionamento diante do cenário econômico nada favorável vivido nacionalmente é: será que depois de investir R$ 220 milhões o Palácio do Planalto aplicaria mais R$ 1 bilhão na reconstrução da mesma rodovia?

Para tentar convencer as autoridades do governo federal o DNIT preparou dois cenários com as possibilidades de haver ou não execução do chamado Plano B na rodovia. Tiago deixou claro que ele e técnicos do órgão trabalham com a hipótese de restauração e manutenção do trecho de 400 km entre Sena Madureira e o Rio Liberdade.

O primeiro cenário é o de realização das obras de restauração, para a engenharia, a obra aumenta a capacidade da estrutura existente na BR, impede o avanço da degradação, sana pontualmente as patologias (erosões e buracos), além de preparar sub-base, evitando o fechamento da estrada.

O segundo cenário de fechamento da BR por dois ou três anos, aumentaria a degradação que é acelerada, impactaria o custo da reconstrução e impossibilitaria o início das obras de forma integrada por causa da complicada logística de transporte de material para os lotes extremos. Outro ponto crucial que seria prejudicado é o da fiscalização das obras pelo DNIT.

Decisão caiu no colo do governo estadual que ficou sem a presidente Dilma Rousseff em Brasília


O problema, embora tenha sido revelado com todos os seus capítulos para o Fórum Permanente de Prevenção e Combate à Corrupção, não é de sua competência, mas, decisão dos governos estadual e federal. Segunda-feira (20), o governador Sebastião Viana provocou uma reunião com a supervisão do DNIT para divulgar a expectativa do lançamento do edital de recuperação da BR-364 entre Sena Madureira e o Rio Liberdade (Tarauacá) para o próximo mês.

Diante das câmeras, Sebastião Viana disse que o governo garantiu em maio – quando a presidente ainda era Dilma Roussefff – a liberação de R$ 230 milhões para a recuperação da BR-364 por meio do Programa de Contratação, Restauração e Manutenção por Resultados (Crema). E anunciou a continuidade da “integração do Acre”.

O Crema segundo Tiago é uma restauração de menor porte, que exige no prazo de três ou quatro meses a execução do passivo, “o restante seria manutenção, a empresa ficaria mais dois anos e seria paga com uma taxa mensal”, explicou Tiago.

O que o governador não explicou ou deixou de esclarecer mesmo tendo amplo conhecimento sobre os fatos, são as condições de trabalho em pleno inverno amazônico – como a reportagem demonstrou acima – a chamada janela de três meses para o trabalho intenso de recuperação da rodovia. Para os representantes dos órgãos controladores, o supervisor do DNIT esclareceu:

“Nesse conceito a empresa (vencedora da licitação) não teria uma janela de dois ou três meses e, ainda que tenha, não cobriria todo esse passivo. Mesmo dividindo a obra em seis lotes não teria condições” disse Tiago.

Outro fator decisivo é a fase de transporte do material que no caso da brita, por exemplo, vem todo do estado de Rondônia e atravessa todo o estado para chegar nos lotes de obras. E por último, as fases burocráticas do processo, que diga-se de passagem, não veem sendo vistas como emergenciais por Brasília desde o governo Dilma, considerada amiga do Acre e que hoje está fora do poder.

“A empresa que ganhar a licitação ainda vai ter que complementar essas informações, o DNIT trata essa fase como anteprojeto, ainda sim, com coordenação, o risco existe, se não trabalharmos até o início de novembro a possibilidade de obras é zero” afirmou Tiago.




A bola na marca da cal está para o presidente Temer

Em ano de Olimpíadas – a tocha passou pelo Acre na última terça-feira (21) – aos 45 minutos do segundo tempo, poderíamos dizer que o presidente interino, Michel Temer, tem um pênalti para bater. Se acertar, ou seja, liberar mais de R$ 200 milhões para as obras de recuperação e manutenção da rodovia, ainda vai ter que torcer para que tudo saia como o planejado, evitando entrar para a história como o presidente que deixou o acesso para o Juruá fechar novamente.

Em Brasília, conhecedores da situação, deputados federais e senadores de oposição estão brigando pela vaga da supervisão do DNIT no Acre. Veem nessa situação uma oportunidade de projeção política. Querem a indicação da supervisão e prometida superintendência, os deputados federais Flaviano Melo (PMDB) e Alan Rick (PRB) e ainda, o senador Gladson Cameli (PP).

O tempo passa, o cargo continua com Tiago Caetano, visto por setores da oposição no Acre como um petista de carteirinha que atende aos pedidos do governador Sebastião Viana. Durante sua palestra para o Fórum, o supervisor citou o nome do senador Gladson Cameli como pessoa mais próxima do Ministro dos Transportes, mas alertou: “a cada dia que passa aumenta o custo de recuperação da rodovia” alertou Tiago.

200 mil pessoas podem sofrer com desabastecimento e desemprego

O assunto sobre a possibilidade de fechamento da BR 364 chegou como uma bomba para a população de Cruzeiro do Sul. E não poderia ser diferente. Mais de 200 mil pessoas podem ser afetadas pelo bloqueio em seis cidades do Acre e municípios do oeste do estado do Amazonas.

Uma audiência pública foi promovida pelo Ministério Público Federal envolvendo a população, comerciantes e o DNIT, em Cruzeiro do Sul, nela, comerciantes afirmaram que em caso de não serem avisados há tempo, pode acontecer desabastecimento de alimentos na cidade.

“Eles disseram que só tem estoque para dois meses em seus depósitos” voltou a alertar Tiago.

Foi no Jurupari, dia 28 de outubro de 2011, que o atual governador Sebastião Viana, acompanhado do irmão, senador Jorge Viana e Aníbal Diniz (ambos do PT) acompanharam a compactação do que a mídia do Palácio Rio Branco chamou dos últimos 100 metros que faltavam para ligar de vez todas as regiões do Acre.

Já naquela época, a promessa do governador era concluir a pavimentação da estrada no próximo ano, em 2012, o que nunca aconteceu. A BR, no entanto, permaneceu aberta durante todos esses anos e com isso, os comerciantes da região do Juruá abandonaram a logística de transportes de alimentos, gás e outros produtos através de balsas.


As consequências com o possível fechamento da rodovia iriam além do desabastecimento. A previsão é de aumento da passagem aérea, dificuldades na área de saúde e até o desemprego em massa.

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Senador Gladson participa de audiência reservada com presidente Temer para tratar sobre a BR-364


O senador Gladson Cameli (PP-AC) participa de audiência privada pelo presidente interino Michel Temer, no Palácio do Planalto, em Brasília nesta quinta-feira, 23, às 17 horas. Gladson será um dos poucos parlamentares, até o momento, a ser recebido sozinho pelo presidente, em inegável sinal de prestígio.

Na pauta do encontro, o senador destaca a questão das BRs 364 e 317, especialmente a liberação de recursos para a recuperação da BR-364 no trecho Sena Madureira e Rodrigues Alves. Também a continuidade da ponte sobre o rio Madeira, na localidade do Abunã estará sendo conversada entre o presidente e o senador Gladson Cameli.

Outro ponto possível da agenda será a definição da data da vinda de Michel Temer ao Acre. A visita poderá ser marcada entre os meses de agosto e setembro, depois da votação final do processo de impeachment no Senado. Antes o encontro estava agendado para amanhã no mesmo horário.

Fonte: Jornal A Tribuna (texto e imagem)

terça-feira, 21 de junho de 2016

Em Tarauacá, Jesus Sérgio discute recuperação de ramais com trabalhadores rurais

Dando seguimento aos debates sobre ações de recuperação de ramais, o deputado Jesus Sérgio esteve reunido com trabalhadores rurais e membros do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, do Deracre de Tarauacá, Hugo Oliveira, e para traçar os encaminhamentos finais para início das obras.

O deputado Jesus Sérgio cobrou das autoridades presentes que fosse estabelecido um cronograma para realização das obras de ramais.

Um dos pontos discutidos foi o programa Luz Para Todos, que depende das obras para início dos trabalhos de expansão da rede elétrica. Foi acordado que o Deracre e a Seaprof assumiriam uma frente de trabalho e a prefeitura outra frente.

O diretor do Deracre, Cristovam Pontes, anunciou a disponibilização de aproximadamente 20 mil litros de diesel, que será disponibilizado dia 20 de junho. Quanto ao maquinário, Cristovam informou que a maioria estão danificadas, o que pode comprometer o andamento das obras.

A previsão para início das obras de recuperação devem ser imediatas tão logo sejam sanados os problemas. Participaram da reunião Narcelio Hugo Oliveira, Joaquim do Incra, Mourão do Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

Deputado discute recuperação de ramais com trabalhadores rurais de Feijó


O deputado Jesus Sérgio (PDT) esteve reunido na última sexta-feira, 17, com trabalhadores rurais e membros do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Deracre e Prefeitura de Feijó para tratar sobre ações de recuperação de ramais.

No encontro, foi deliberado que as ações de recuperação de ramais deste ano será realizada em parceria com a prefeitura de Tarauacá. 

O diretor do Deracre, Cristovam Pontes, anunciou a disponibilização de 15 mil litros de diesel; dois operadores de máquinas pesadas e uma patrulha mecanizada. 

As obras devem iniciar o trabalho de recuperação mais cedo neste ano, embora o tempo ainda esteja instável e, devido às muitas chuvas, o solo ainda se encontre encharcado.


segunda-feira, 20 de junho de 2016

Lideranças de oposição lançam o movimento Avança Tarauacá

As lideranças do PP, PDT e PSDB oficializaram a criação de um bloco na última sexta-feira (17) para a eleição da prefeitura de Tarauacá. O ex-vereador Chico Batista foi indicado como pré-candidato a chefe do Executivo. No encontro, os participantes divulgaram a Carta de Tarauacá com o comprometimento de unir as legendas de oposição. A mobilização propôs a união com outras siglas contrárias a atual gestão.

O presidente municipal do PP, Grandi Almeida, responsável pela aliança, afirmou que os participantes do bloco buscam um projeto comum para o município.

“A união demonstra o interesse das lideranças que buscam um objetivo comum para a gestão da cidade, uma administração transparente e que possa otimizar os investimentos”, afirmou Grandi Almeida.

Os participantes aproveitaram para lançar o movimento Avança Tarauacá, que defende a participação da comunidade na estratégia de utilizar o orçamento, investindo os recursos públicos depois de consulta pública.

“A mobilização busca maiores investimentos na área social para combater a criminalidade com mais educação, mais atividades esportivas e mais responsabilidade social”, afirmou Grandi Almeida.

O bloco busca ainda a participação do PSD, PMDB e todas as legendas de oposição que possam realizar a adesão no projeto social de buscar melhorias para o município.

“A meta é construir um projeto coletivo, garantindo o futuro, por isso todos estão abrindo mão de projetos pessoais, porque a união é a única saída para garantir o investimento correto dos recursos públicos”, detalhou o presidente do PP. 

Fonte: texto e foto de ac24horas.com


terça-feira, 14 de junho de 2016

Obras de recuperação da BR-364 entre Sena e Rodrigues Alves são orçadas em R$ 226 milhões


 




































O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) divulgou nesta semana a tabela de custo das obras de restauração da BR-364, no trecho Sena Madureira-Rodrigues Alves, orçadas em R$ 226.334.923,50.

O custo foi enviado para o senador Gladson Cameli (PP) com a promessa de liberação do serviço ainda este ano, em documento assinado pelo analista de estrutura de transportes, o engenheiro civil Daniel Piotti.

As obras de recuperação foram dividido em seis lotes, confira o cálculo dos custos por cada lote:

1) Segmento Sena Madureira – Manoel Urbano – com 85 km e mais o trecho de 6,50 km de acesso a Manoel Urbano – R$ 36.994.518,49.

2) Segmento acesso a Manoel Urbano – igarapé jurupari – 75,15 km – R$ 39.773.217,97.

3) Segmento Igarapé Jurupari – Feijó – extensão 70,58 km – R$ 34.464.345,25

4) Segmento Feijó – Rio Gregório – extensão 90,28 km – R$ 49.657.143,04

5) Segmento fim do trecho implantado (Tarauacá) – Bom Futuro/Rio Liberdade – extensão -48,54km - R$ 29.380.303,19

6) Segmento Rio Gregório a Rodrigues Alves – extensão 51,6 km – R$ 31.106.405,62.

A expectativa é que ocorra a liberação para que as empresas já contratadas para as obras em cada segmento possam aproveitar o verão na execução dos trabalhos. Fonte: Jornal A Tribuna

Tarauacá e Feijó debate nova Lei de Gestão Escolar; Jesus Sérgio destaca importância de audiências públicas

Imagem e informações do blog do Aciolly
Uma delegação de educadores de Tarauacá, composta por professores, gestores escolares, coordenação do núcleo estadual de educação e representantes do sindicato da educação, foi deslocada para o município vizinho, Feijó, para participar de uma Audiência Pública que discute a nova Lei de Gestão Democrática das escolas da rede pública estadual de educação básica. O encontro ocorreu na tarde desta segunda feira, 13 de junho, no auditório do CEDUP.

Jesus Sérgio participou do debate  e destacou a importância da participação de todos os segmentos da comunidade escolar, de forma ativa nas decisões do setor.  O evento foi coordenado pelo deputado Daniel Zen (PT), que preside a Comissão na Aleac, a qual tem promovido debates nos municípios acrianos, a fim de que possam contribuir com sugestões para melhoramento do Projeto de Lei.

Participaram do encontro, representantes das SEE nos município de Tarauacá e Feijó, além de gestores escolares, professores, servidores de apoio, estudantes e representantes do Sinteac . Participaram também o deputado  André Vale (PRB), a Coordenadoras dos núcleo de educação de Tarauacá, professora Francisca Aragão, professora Cardoci Paiva (Feijó), representado o Sinteac/ Tarauacá, professor Eurico Paz e José Nogueira (Feijó).  

O debate teve início por volta das 14h30 e se estendeu até o final da tarde. Foi dada a oportunidade de conhecer a proposta de lei, debater os temas e apresentar sugestões. Fonte: Blog do Aciioly


CRUZEIRO DO SUL: Jesus Sérgio participa de debate sobre nova lei de gestão das escolas públicas

Informações e imagem extraídas da Agência Acre
O deputado Jesus Sérgio participou da audiência pública que discuti a nova Lei de Gestão Democrática das Escolas Públicas, em Cruzeiro do Sul. O evento foi realizado na sexta-feira, 10, pela Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac).

Estiveram presentes os deputados: Antônio Pedro, Daniel Zen, Leila Galvão e a comunidade cruzeirense, constituída por professores, gestores, alunos e pais de alunos.

A iniciativa da Aleac visa colher em todo o estado sugestões para que a nova lei seja feita de forma participativa. Daniel Zen, que é o presidente da Comissão de Educação, contou que no ano passado veio a Cruzeiro do Sul uma comissão para falar sobre o Plano Estadual de Educação e dentro desse plano já havia o objetivo de aperfeiçoar o mecanismo de gestão democrática das escolas.

O coordenador do Núcleo da Secretaria de Educação e Esportes em Cruzeiro do Sul, Charles André Rosas, gostou da iniciativa da Aleac de levar o debate a todas as regionais. “A lei já tem 13 anos e precisava de uma reformulação. Foi a oportunidade que tivemos de inserir propostas ”, avaliou.

O presidente do Sinteac em Cruzeiro do Sul, Edvaldo Gomes, lembrou que a Lei de Gestão foi uma grande conquista dos trabalhadores em Educação e que o Acre foi o primeiro estado do Brasil em que os líderes da categoria puderam escolher seus representantes de forma democrática. As informações são da Agência Acre.


terça-feira, 7 de junho de 2016

Jesus Sérgio pede rapidez na liberação de recursos em reunião com diretor do DNIT, em Brasília

Flávio Bazzano e o deputado Jesus Sérgio em reunião no DNIT
Dando prosseguimento as ações em prol da manutenção e do tráfego na BR-364, Jesus Sérgio (PDT) informou que esteve reunido com o diretor geral do DNIT, em Brasília, Valter Casimiro Silveira  e o chefe de gabinete Flávio Bazzano Franco. A reunião foi realizada na última quinta-feira (2 de junho).

A pauta da reunião tratou acerca da liberação dos recursos para recuperação e manutenção da BR-364; remanejamento de servidores do DNIT de Rondônia para o Acre e a instalação de uma unidade administrativa do DNIT na Regional Tarauacá/Envira. 

Jesus Sérgio explica que o DNIT/ACRE conta com poucos servidores e que a vinda de outros profissionais de Rondônia será primordial na elaboração de projetos técnicos da BR, o que dará maior agilidade aos serviços, assim como a instalação de uma unidade o DNIT na Regional Tarauacá/Envira. 

Em resposta ao pedido de agilidade de recursos, o diretor geral do DNIT, Valter Casimiro Silveira, explicou que a estimativa é que num prazo de 15 dias o projeto que propõem a recuperação seja apresentado e até o final do mês de junho seja licitado, podendo se estender por mais de 45 dias.

O gestor informou ainda que quatro servidores serão remanejados para o Acre nos próximos dias, sendo dois engenheiros e dois técnicos. 

Quanto à solicitação de instalação de uma unidade avançada do DNIT na Regional Tarauacá/Envira, o diretor disse que não será possível devido questões de hierarquia, uma vez que tal decisão cabe ao Ministério do Planejamento, o qual enfrenta mudanças de governo na esfera federal.

Jesus Sérgio revindica Operação Tapa Buraco em trechos críticos da BR-364

Deputado Estadual Jesus Sérgio (PDT)
Em seu discurso realizado no pequeno expediente desta terça-feira, 7, o deputado Jesus Sérgio (PDT) destacou a apresentação de três Indicações destinadas ao DNIT, que serão encaminhadas as empresas que operam ao longo da BR-364. 

O objetivo, segundo o parlamentar, foi de reivindicar junto as empresas responsáveis pelos trechos entre: Sena Madureira/Rio Macapá; Rio Macapá/Rio Tarauacá; Rio Tarauacá/Liberdade a realização de uma Operação Tapa Buracos nos trechos considerados mais críticos.

“Faz-se necessário que seja realizada ao menos uma ação de tapa buracos com uso de barro até que seja liberado os recursos federais para recuperação. Nesta manhã protocolei três Indicações endereçadas às empresas contratadas que atuam ao longo da BR. Pedi também que seja realizado serviços de sinalização, a fim de assegurar o tráfego e, com isso, evitar que a interdição da BR, bem como diminuir possíveis acidentes e prejuízos”, destacou Sérgio.

ASSISTA AO VÍDEO DE UM DOS TRECHOS CRÍTICOS DA BR-364
VÍDEO GRAVADO NO SÁBADO, 4 DE MAIO DE 2016.

video


sexta-feira, 3 de junho de 2016

LUZ PARA TODOS: Em Tarauacá, Jesus Sérgio visita ramais e apresenta relatório ao Deracre

No último fim de semana, o deputado Jesus Sérgio (PDT) percorreu os principais ramais de Tarauacá acompanhado de lideranças do setor rural para conhecer de perto a real situação enfrentada pelos produtores rurais. As visitas foram realizadas nos dias 26 e 27 de maio.

Jesus Sérgio elaborou um relatório minucioso das condições de trafegabilidade desses ramais e apresentou ao diretor do Deracre, Cristovam Pontes. O relatório servirá para facilitar o trabalho no Deracre na identificação dos ramais que necessitam com maior urgência dos serviços de recuperação, especialmente aqueles que serão contemplados com o Programa Luz Para Todos. 

Jesus Sérgio explica que sem acesso aos ramais contemplados com o Programa Luz Para Todos não será possível sua execução.

“Estive pessoalmente conferindo as condições desses ramais e, com ajuda das lideranças rurais de Tarauacá, elaborei um relatório detalhado que já foi apresentado ao diretor do Deracre. O objetivo é tornar as ações de recuperação viáveis, priorizando os ramais que serão contemplados com o Luz Para Todos. A anos os produtores esperam por energia elétrica que não chega nunca porque os ramais não oferecem acesso”, explica.


Deputado apresenta lista de maquinários necessário para obras

Para facilitar ainda mais os serviços a serem executados pelo Deracre, Jesus Sérgio listou os tipos de maquinários que devem ser disponibilizados pelo órgão. O diretor do Deracre, Cristovam Pontes ressaltou, ao receber o relatório, que estará realizando um levantamento das máquinas disponíveis no município e estará contactando a prefeitura para que seja firmado uma parceria na execução dos trabalhos.

Relatório é enviado à empresa responsável pela execução do Luz Para Todos em Tarauacá


Uma cópia extra do relatório de visita aos ramais foi entregue, também por meio de ofício, a empresa Etenge, responsável pela execução do Luz Para Todos em Tarauacá e Jordão, a fim de que possam identificar  e conhecer as condições dos ramais a serem contemplados e, assim, realizarem um trabalho coordenado com o Deracre.